Repare.

Preservação da Memória Nordestina
Ministro Juca Ferreira recebe governador da Paraíba para selar parceria em projetos culturais

Valorizar a  história  e a cultura da Paraíba por meio de ações voltadas à memória foi o foco do apoio que o governador do estado, José Maranhão, pleiteou junto ao Ministério da Cultura. Um encontro com o ministro Juca Ferreira, na manhã desta quinta-feira, 18 de março, em Brasília, selou parcerias para implantação e implementação de diversos projetos artístico-culturais, dentre eles o Memorial Sivuca.

“Tenho o maior carinho por esse projeto. Sou entusiasta do artista”, declarou o ministro, que deseja inaugurar o espaço cultural ainda este ano. Para isso, solicitou uma reunião com os envolvidos no empreendimento para a próxima semana a fim de acelerar a entrega do espaço.

Propostas financiadas pelo Programa Mais Cultura também destacam-se entre os projetos apresentados. São 40 Cines Mais Cultura, 10 Pontos de Leitura e a modernização de 25 bibliotecas públicas. As iniciativas tramitam no MinC e aguardam aprovação. “Eu tenho o maior interesse em ajudar o estado”, afirmou o ministro.

O governador José Maranhão solicitou apoio para mais quatro novas iniciativas – cinco edições Livro de Bolso; Salão Internacional do Livro; Memorial Leandro Gomes de Barros, considerado fundador da literatura de Cordel; Museu da Revolução de 30 (Princesa Isabel) e o Programa de Banda de Música. Este último, na opinião do ministro, de grande relevância para o país: “Temos que quadruplicar os recursos para o Programa de Banda de Música. A grande escola de música do Brasil são as filarmônicas”.

Um memorial em homenagem ao escritor José Lins do Rego é outro projeto de preservação da cultura da Paraíba. A ideia é transformar a fazenda que deu origem ao livro do autor, Menino de Engenho, em um museu. O ministro Juca Ferreira colocou a comitiva paraibana em contato com o presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan/MinC), Luiz Fernando de Almeida, para articular o processo de implantação do espaço cultural.

Para José Maranhão é preciso “acabar com concentração de recursos” e valorizar, também, as tradições do Nordeste brasileiro. O ministro afirmou que a modificação da Lei Rouanet, em tramitação na Câmara dos Deputados, tem exatamente o objetivo de ‘descentralizar o dinheiro” e beneficiar projetos culturais nos seus diversos segmentos de forma igualitária em todas as regiões do país.

Fonte: http://www.cultura.gov.br/site/2010/03/18/preservacao-da-memoria-nordestina/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: